Nomad recebe investimentos para impulsionar conta digital em dólar

Nomad
Nomad realiza captação de R$ 160 mi para protagonizar cenário de contas digitais em dólar

Nomad e outros bancos digitais investem para viabilizar operações financeiras internacionais para os brasileiros



A Nomad, um dos primeiros bancos digitais no Brasil a oferecer conta digital que permite ao cliente investir na bolsa americana e ter uma conta corrente em dólar, acaba de dar mais um passo em direção à ampliação de suas operações no país.

Em entrevista ao portal Startups, a empresa informou que, em sua última rodada de investimentos, captou US$ 32 milhões, o que no câmbio atual representa aproximadamente R$ 158 milhões.

A nova rodada de investimentos contou com a participação de fundos responsáveis pela alavancagem de gigantes, como o banco Neon, 99, Discord, Twitter e uma série de fintechs norte-americanas.

Com um salto de 40 mil para 300 mil clientes em apenas 12 meses, o potencial iminente da fintech no mercado de capitais brasileiro vem atraindo atenção tanto nacional como internacional.

Dólar como ponto seguro

Em entrevista, o presidente da Nomad, Lucas Vargas, comenta sobre o cenário volátil do mercado brasileiro e como a busca por segurança em moedas fortes como o dólar é um dos fatores que favorece o crescimento do negócio, possibilitando sustentar e ampliar a base de clientes da companhia.

“Para quem não quer ficar movimentando muito seu dinheiro, o dólar é uma poupança melhor que a poupança”, destacou Patrick Sigrist, cofundador do iFood em entrevista para o portal de notícias Startups. Assim como o próprio presidente da fintech afirma, a moeda americana é uma alternativa a se pensar, principalmente em países com taxas de câmbio frágeis e sensíveis ao mercado exterior, como é o caso do Brasil.

Operações internacionais

A globalização mitiga cada vez mais o intercâmbio de informações, produtos e serviços, o que, por sua vez, faz com que uma pessoa que deseja fazer negócios internacionais encontre ferramentas financeiras de grande utilidade na plataforma da Nomad.

Essa necessidade está cada dia mais presente na vida do brasileiro quando os melhores bancos digitais do país manifestam direcionamentos que vão em encontro com operações conectadas ao mercado internacional.

Instituições financeiras bem estabelecidas e de renome no cotidiano financeiro brasileiro, como o C6 Bank e Banco BS2, já disponibilizam em suas plataformas alternativas que compactuam com interesses voltados para aplicações e operações internacionais.

Assim como as fintechs que estão caminhando para um processo de integração com o mercado financeiro estrangeiro, bancos tradicionais como o Banco Votorantim também elucidam o mesmo posicionamento, disponibilizando soluções como cartão de crédito internacional sem anuidade e conta-corrente em dólar.

Integração financeira internacional para todos

O processo de integração e internacionalização financeira afeta diretamente as necessidades das pessoas. Aqueles que buscam realizar compras no exterior, ampliar seu negócio de e-commerce, prestadores de serviço para empresas internacionais ou até operações menos complexas, como enviar dinheiro para o exterior, hoje em dia requerem meios mais sofisticados e personalizados para operar.

Essa movimentação se viu inicialmente mais clara quando, em 2016, a Wise iniciou suas operações no mercado brasileiro e logo na sequência a concorrência no setor de transferências internacionais se ampliou com empresas nacionais como a Remessa Online.

O cenário atual corrobora para um ambiente de crescente fomento e desenvolvimento de fintechs e bancos digitais como a Nomad, que fazem parte da inovação e transformação da maneira de lidar com finanças no mercado brasileiro.

Atualizado