Consórcio | Consórcio para construção vale a pena?

Saiba tudo sobre consórcio para construção
Saiba tudo sobre consórcio para construção

Você sabia que é possível fazer um consórcio para construção ou até para comprar um terreno e depois construir nele? A seguir vamos contar tudo o que você precisa saber sobre o consórcio para construção, mostrando exemplos com valores reais praticados pelo mercado brasileiro. Confira!

O que é consórcio para construção?

Consórcio para construção

O consórcio é um acordo fechado entre um grupo de pessoas que têm o objetivo de juntar dinheiro para comprar um bem ou um serviço. Neste caso, vamos falar sobre consórcio para ter dinheiro para construção. Ao entrar num consórcio, os integrantes pagam todos os meses, à administradora do consórcio, parcelas para a formação de uma poupança comum

O valor arrecado é usado para liberar a carta de carta de crédito dos consorciados em ordem definida por sorteio e lance. A seguir vamos explicar como o consórcio para construção funciona na prática.

Taxas do consórcio para construção

No consórcio para construção, a primeira coisa que você tem de definir é o quanto de dinheiro você precisa, ou seja, quanto será a sua carta de crédito.

Além do pagamento do fundo comum, valores que os participantes pagam todos os meses para participarem do consórcio, as administradoras brasileiras costumam acrescentar taxa que varia entre 14% e 20% do valor da carta de crédito por meio de três cobranças:

  • Taxa de administração: custa cerca de 15% do valor da carta de crédito.
  • Custo de seguros: cerca de 3% da carta de crédito e cobre morte, invalidez do cotista e desistência.
  • Fundo de reserva: aproximadamente 2% do valor da carta de crédito, recursos que servem para cobrir inadimplência.
Como funciona o consórcio de imóvel?
Saiba aqui

Exemplo de consórcio de consórcio para construção

  • Valor da carta de crédito: R$ 100 mil.
  • Tempo do consórcio: 180 meses (15 anos).
  • Fundo comum: R$ 100.000 ÷ 180 meses = R$ 555 por mês.
  • Taxa administrativa: R$ 15.000 ÷ 180 meses = R$ 83 por mês.
  • Custo de seguros: R$ 3.000 ÷ 180 meses = R$ 16 por mês.
  • Fundo de reserva: R$ 2.000 ÷ 180 meses = R$ 11 por mês.
  • Parcelas mensais de R$ 649.

Consórcio Construção Vale lembrar que as parcelas dos consórcios são reajustadas anualmente. Nos consórcios para construção, os valores são reajustados de acordo com o Índice Nacional de Custo de Construção (INCC).

Sorteio e lance do consórcio para construção

Sorteio e lance do consórcio

No sorteio do consórcio, um ou mais participantes do grupo são sorteados para utilizar o valor do crédito contratado, que é chamado de carta de crédito, independentemente do número de parcelas do consórcio pagas até o momento do sorteio. Ao pagar a primeira parcela já é possível ser sorteado.

Ao entrar em um consórcio é preciso saber que é a sorte que define a ordem da distribuição do dinheiro, o que faz com que o consorciado possa ser “escolhido” do primeiro ao último mês do plano contratado, que no caso de construção geralmente é de até 15 anos.

Para não depender apenas da sorte, também existe o lance do consórcio, que nada mais é do que uma forma de o consorciado aumentar as chances de contemplação. O lance é uma oferta de um valor que será abatido no saldo devedor e pode antecipar o acesso à carta de crédito.

As regras de oferta e apuração de lances variam entre os grupos e constam no contrato de adesão, mas, no geral, quem der o maior lance fica com a carta de crédito para construção.

Ao fazer o lance, o consorciado não entrega imediatamente o dinheiro. Na verdade, ele informa o quanto está disposto a dar e, se na assembleia o lance for contemplado, a administradora do consórcio envia o boleto para pagamento do lance. Uma boa média de lance para ser contemplado é oferecer entre 20% a 50% do valor da carta de crédito.

Depois da quitação de todas as parcelas do consórcio, todos os participantes não contemplados por sorteio ou lances terão direito de usar carta de crédito.

Como fazer um consórcio para construção?

Crédito para construção
  1. Pesquisa: comece pesquisando várias instituições para analisar as taxas cobradas e a credibilidade da empresa. Confira se ela é autorizada pelo Banco Central a operar e se é filiada à Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC).
  2. Simule: faça simulações informando o valor do crédito que precisa. A dica é fazer a simulação do consórcio com atenção para não errar o valor e ser prejudicado mais para frente, durante a construção. Os sistemas dos bancos, financeiras e administradoras geralmente pedem alguns dados, como e-mail, para mandar as simulações de planos e parcelas.
  3. Preço: você precisa saber o preço da construção para saber quanto pedirá de crédito. É responsabilidade do consorciado encontrar profissionais e cotar os materiais de construção.
  4. Contrate: escolha o consórcio que melhor atende as suas necessidades. No caso de construção, o prazo de parcelamento médio é de 15 anos.
  5. Assembleia e contemplação: mensalmente ocorre a assembleia do grupo, quando uma ou mais cotas são contempladas por meio do sorteio. É durante esses encontros que é possível dar um lance para ser contemplado com antecedência.

Com a carta aprovada, você recebe o dinheiro aos poucos. Geralmente, o pagamento é feito em quatro etapas: três fases liberando 30% do valor da carta de crédito e outra liberando 10%. A administradora terá um engenheiro que vai acompanhar a sua obra e ajudar nessas liberações

Tudo sobre empréstimo com garantia de imóvel
Saiba mais

Consórcio para construção vale a pena?

Caso você queira iniciar a construção de maneira imediata, você pode escolher outras opções de empréstimo, como o financiamento para construção. Do contrário, caso a construção seja planejada e você possa esperar alguns anos, o consórcio pode ser melhor, pois o preço final geralmente é menor se comparado aos outros tipos de crédito oferecidos no mercado.

Selectra Seguros

Saiba mais sobre Finanças na Selectra!
Informações e dicas sobre investimento e finanças de um jeito simples para você!

Aproveite para ler outros artigos sobre finanças, investimentos e empréstimos!

Atualizado